peperonity.net
Welcome, guest. You are not logged in.
Log in or join for free!
 
Stay logged in
Forgot login details?

Login
Stay logged in

For free!
Get started!

Mobile Blog


eta mundo bom fb
odilsantosblog.peperonity.net

ETA Mundo Bom!

09.08.2016 14:26 EDT
A novela tá linda, em seu todo. Fotografia,direção, elenco primoroso, a ambientação da época em que a história se passa é perfeita. Parece que estamos defato mesmo na década de 40. A trilha sonora também é linda. Só faço algumas ressalvas, em relação ão andamento da trama, que ficou muito repetitivo em alguns momentos, cansando um pouco, mas no resto tá tudo impecável.

Muito romance, proporcionando aos telespectadores muita cenas de beijos apaixonados de tirar o fôlego. Maria e Celso sem serem os protagonistas, tiveram muitas cenas de beijos de mexer com nossos sentidos. Sandra também foi uma pegadora e a mais beijoqueira da trama até agora. A vilã malévola das seis é uma mulher muito a frente do seu tempo, chocando a sociedade da época com seu jeito moderno de seportar. Dirigir automóvel era impensável na aquela pras mulheres, mas Sandra mais uma vez venceu barreiras, quebrando tabus. Pena que ela usa essa sua esperteza e altivês pra fazer coisa errada, pro mal.

O núcleo central da novela está arrasando. Eliane Giardini está impecável como a empresaria Anastácia. Transmite tanta verdade, nas suas cenas, que é difícil até agente destingüir o que é real e ficção. Em pensar que a Globo quase a perdeu pra concorrência.

Bianca Bin mais uma vez está arrasando e encantando a gente com sua atuação de luxo na novela, interpretando impecavelmente a heroína da história, Maria. Que sem sombra de dúvida é a dona da novela, tendo sua perspices como aliada e melhor qualidade, além de generosa, honesta, justa, carinhosa, romântica sem deixar de ser sonhadora, mas com seus dois pézinhos bem fincados no chão. Mesmo que tenha sofrido muito, não perdeu sua candura, seu jeito meigo e de ter esperança no futuro, mesmo quando tudo parece dar errado, aliás quando tudo parece dar errado, Maria não fica lamentando, vai a luta e quase sempre consegue dar a volta por cima e sair vitoriosa.

Rainer Cadete também esta mais uma vez arrasando com grande destaque, depois do estrandoso sucesso com seu Viski em "Verdades Secretas", ele volta a se destacar também em "Eta", com o bom vivan Celso, que no inicio da trama so pensava em noitadas e farra e de dar o golpe na sua Tia, com ajuda de sua maquiavélica irma, Sandra. Mas bastou Maria aparecer pra trabalhar na casa, que as coisas começaram a mudar. O amor ocupou o lugar que antes era vazio, e sendo minado pelas ambicoes desmedidas de Sandra. Celso mudou por amor... So isso ja valeu a pena Walcyr ter contado com tanta propriedade essa historia linda de amor.

Flávia Alessandra mesmo sendo repetitiva na interpretação das suas personagens, está muito bem, no papel de mais uma vilã nas novelas de Walcyr. Sandra é um capeta de saia. Suas tramóias e sua esperteza em serviço do mal, interfere quase que diretamente na vida de outros personagens na trama, e assim mexendo no andamento da trama, ditando seu ritimo. Seu figurino é de um bom gosto e de um refinamento que virou uma atração a parte nas cenas de Sandra.

O núcleo cômico está causando. Elizabeth Savala mais uma vez tendo seu lugar cativo nas novelas das seis do autor. Ela está entre os grandes destques do folhetim. Cunegundes/Boca-de-Fogo é uma fazendeira falida e tenta de todas as formas salvar a fazenda e enricá, e isso tem rendido situações ilárias, provocando altos risos dos que acompanharam a novela. Mas tem um porém, o bordão "Meu nome é Cunegundes" está cansativo, talvez por estar sendo muito repetitivo e com isso tá perdendo um pouco a graça. É visível que a Elizabeth está com dificuldade de encontrar formas pra deixar o bordao mais engraçado.

Ari Fontoura está muito bem na veia cômica com seu Quinzinho. Um homem completamente dominado pela mulher, que por sinal é osso duro de roer. Achei que Quinzinho em algum momento da novela iria mudar, nao sujeitar mais as ordens da boca-de-fogo, honrar as calças que veste, mas como quase acontece com todos os nucleos da novela que estao repetitivos, o nucleo da fazenda nao seria diferente. Ari pela longa experiencia como ator e pelo enorme talento merecia um papel de maior destaque dentro da historia. Quem sabe nos ultimos capitulos.

Rosi Campo é outra que está dando aula de interpretação dando vida a Epônia. A personagem caiu como uma luva para a atriz que está arrasando na novela. O último e recente papel de maior destaque tinha sido a Mamusca de ...a cor do pecado. Epônina é uma caipira que nunca tinha casado, portando era encalhada. Sempre morou na fazenda e sonhava com seu príncipe encantado, ouvindo suas rádio-novelas. Até que um dia coheceu Pancrácio, e se apaixonou perdidamente, e ele que dizia gostar dela, sempre ficava fazendo promessas e mais promessas, iludindo a pobre, que já se via casando com ele. E por fim, tudo não passou de simples e vazias promessas mesmo, por que do nada ele decide, através de uma carta, acabar tudo com ela. Isso não foi atitude de homem da parte dele. Das duas uma, ou Pancrácio não quis firmar compromisso com Epônina, por que ele não tinha nada pra ofercer a ela ou ao conhecer Anastácia, quando pedia esmola na frente da Igreja, achou que tinha encontrado sua "Alma Gêmea", opa, essa é o nome da outra novela do Walcyr, seu grande amor, fica melhor assim. Depois dessa decepção amorosa na sua vida, não é que aparece o irmão gêmeo do seu antigo amor, e ela confunde tudo, achando que era Pancrácio, até no chiqueiro jogaram o Engenheiro e Geólogo. Mas esclarecido o mal entendido, Eponina e Pandolfo começaram a namorar, e casaram, mas aí, ouve mais um pequeno problema, o cegonho dele não voava, mas nem com reza braba, ovo de codorna, gemada... até que botaram o Santo Expedito de cabeça pra baixo no poço e depois de muitos pedidos o cegonho vou, mas, quando o bendito cegonho começou a voar, quem disse que queria parar?! Não tinha hora do dia ou da noite. No começo até dava pra desconfiar que o Engenheiro tava casando com ela por caso do suposto petróleo que poderia haver na fazenda, assim ela ficaria milionária... Vamos ver, ainda, tomara que ele agora que ela continua pobre, se ele não pica-a-mula e deixa ela ver navios, e ir atrás de outra ricassa. Epônina não mereceria passar por isso.

Camila Queiroz está interpretando impecavelmente a caipira bregeira, Mafalda. Depois do grande sucesso de "Angel" de "Verdades", ela está novamente arrasando em "Eta". Seu talento e notável e sem falar na sua beleza, que é uma coisa, de tão linda, com uma carreira promissora pela frente, seja na Globo ou em qualquer outra emissora. A Mafalda é uma moça romântica, sonhadora, filha da Cunegundes/Boca-de-Fogo, se criou na fazenda, e seu maior sonho era casar. Sua beleza e seu jeito doce e bregeiro de ser, encanta à qualquer um. E todas essas qualidades, chamou a atencao de Romeu, que, a mando de Ernesto, foi na fazenda pra tentar trazer ela pra cidade, com a finalidade de ela trabalhar como "Taxi Dancings", como Ernesto tinha ja feito com Filomena. Mas a idéia, nao deu certo, mas a nossa mocinha que nao tinha menor idéia das reais intenções do na época vigarista, Romeu, e acreditando nas promessas dele, e que tinha encontrado seu principe encantado, se apaixonou por ele, nesse período ela só pensava em casar, e nao falava em conhecer o cegonho ainda. Era amor, puro e verdadeiro. Mas ao descobrir que o príncipe não passa de um sapo vigarista, todo o encantamento foi por água abaixo, e o que ficou foi a desilusão e a cruel decepção. A decepçao da Mafalda com o amor foi tão grande, que agora ela pensa em casar só pra conhecer o cegonho. Aliás esse cegonho, ficou tão importante na trama, que já virou um personagem a parte. Mesmo Romeu tendo provado de todas as formas que mudou, que agora seu amor é verdadeiro, que a ama muito, ela não consegue confiar nele inteiramente, e amá-lo da mesma forma que um dia lhe amou. O autou enredou a Mafalda pro lado do cômico, e isso talvez tenha quebrado um pouco do encanto. Seria mais legal se ele tivesse deixado ela como era no começo, mesmo ela tendo sofrido a disilusão com Romeu, acreditando no amor, diferenciando ela do resto do povo da fazenda. A história linda de amor de Romeu & Mafalda que tinha todos os engredientes para ser a mais linda e mágica da novela, acabara por ter um fim sem graca e muito aquém do que poderia ser. Pena!

Débora Nascimento é a mocinha protagonista da novela. Ela é uma exelente atriz, mas ela não está conseguindo se destacar, tendo sua interpretaçao de Filomena apagada, e com isso, Bianca Bin, cresce, ganha espaço com sua bela atuação, interpretando a ...heroína, Maria, contando com um grande texto e história criada pra ela. Já com a Filomena, isso pouco aconteceu. O texto de Filomena é pobre, exeto alguns momentos dentro da trama que foi crivel a importância dela no folhetim, mas fora isso, pouco lembra que é a personagem da Débora, a protagonista da história. Filomena nasceu e cresceu na fazenda, filha mais velha de Cunegundes e Quinzinho. Levava sua vida sem muitos apuros, apaixonada pelo Candinho, um amor que vem desde a infância, mas, quando a Boca-De-Fogo, pega eles se beijando, fez um escarcel, e o espulsa da fazenda, deixando os corações dos pombinhos partido. Destruída, ela só pensava em fugir pra encontrar seu grande amor na cidade. Mas a vida da nossa protagonista começa mudar mesmo ...


This page:




Help/FAQ | Terms | Imprint
Home People Pictures Videos Sites Blogs Chat
Top
.